Týkhe­ Associação de Psicanálise 

22/01/2019

Please reload

Posts Recentes

Revista Literal nº 10 - A angústia

06/05/2017

A revista Literal foi a publicação anual da Escola de Psicanálise de Campinas. Após a dissolução da Escola a Tykhe fez sua aposta na continuidade dessa transmissão.

As revistas podem ser adquiridas diretamente na secretaria da Tykhe.

Valor: R$20,00.

 

Editorial

 

O número 10 da Revista LITERAL está organizado em torno do tema da ANGÚSTIA – conceito de importância central, tanto para a clínica psicanalítica, quanto para a construção de uma teoria dos afetos, uma vez que é apresentado por Lacan em seu seminário de 1962-63 como o afeto que não engana. É justamente o caráter de certeza que dá centralidade ao surgimento deste afeto em suas diferentes modalizações na clínica. Que algo não engane é certamente o guia seguro com que sonha o sujeito para se orientar em suas ações. Mas, é certo que não ao preço da angústia. Esse é o dilema ético com o qual uma análise leva o sujeito a se confrontar: não há certeza que não implique a angústia. Assim, a direção do tratamento e a possibilidade de um término da análise não se delineiam sem a presença da angústia, também do lado do analista. Conseqüências deste posicionamento são desdobradas nos artigos temáticos que abordam situações particulares da clínica psicanalítica (em sentido estrito e em sua dimensão social): em um caso de melancolia, na clínica dos autismos, em situações sociais de impedimento do luto e nas dramáticas condições de sobrevivência nos campos de concentração, explorando as diversas e complexas relações da angústia com o desamparo, a perda do objeto e o trauma.


Não é sem importância e motivação que neste número, dedicado ao tema da angústia, inauguramos uma seção que se intitula: SOBRE CRIANÇA. O laço que articula infância e angústia pode ser testemunhado nos artigos que abordam a presença deste afeto na estruturação subjetiva e que retomam a contribuição de autores que se dedicaram ao enfrentamento das condições da angústia na infância, como é o caso de Melanie Klein e René A. Spitz. Enquanto índice da presença do desejo do Outro, a angústia também se revela na abordagem do próprio conceito de infância e na sua explosão em situações-limites de confronto social.


A inclusão de uma seção, denominada TOPOLOGIA E LÓGICA, no corpo da revista LITERAL, inscreve a necessidade estrutural de tal abordagem, tanto para fazer avançar a teoria, quanto para os efeitos de transmissão da clínica psicanalítica e vem atestar a fecundidade da abertura de um espaço na Escola de Psicanálise de Campinas dedicado à discussão e estudo das construções de Lacan que balizam a clínica sob transferência.


SCILICET é o título do excelente artigo de Mayette Viltard que brinda o leitor com uma dupla oportunidade: acompanhar com a psicanalista o percurso de Lacan pelo tema das esquizofasias e esquizografias em seus primeiros trabalhos, revelando um interesse desde o início de sua produção pelos “escritos inspirados” produzidos por pacientes psicóticos; além disto, o cuidadoso trabalho de tradução vem atestar o papel primordial que o trato com lalíngua tem na formação do psicanalista. SCILICET – é permitido saber, eis o convite para que o leitor aí se inclua.


A Escola de Psicanálise de Campinas está comprometida com uma proposta de transmissão da psicanálise que elege alguns dispositivos como fundamentais na formação do psicanalista: o cartel, o passe e a publicação. O presente número da Revista LITERAL dá relevo a dois deles, uma vez que passa ao público os efeitos de um trabalho realizado com alguns outros analistas sobre a elaboração de um dispositivo do passe. A seção SOBRE ESCOLA apresenta uma produção do Grupo de Trabalho sobre o Passe que sustenta, desde o início de 2007, um seminário mensal sobre o tema do final de análise. No primeiro destes encontros contamos com a presença de Joaquim Lavarini do Aleph – Escola de Psicanálise de Belo Horizonte que nos trouxe elaborações precisas e preciosas para o intercâmbio que se inaugura entre as duas escolas. 


O leitor ainda encontrará neste número, na seção NOTAS DE ESTUDO dois textos que certamente cumprem a função de um excelente guia de estudo para questões que tematizam a angústia em suas relações com o objeto e a imagem e a posição do analista na transferência em diferentes estruturas e tipos clínicos.  

Conselho Editorial

 

SUMÁRIO

 

Temáticos


Angústia e corte em um caso de melancolia numa mulher    11
Mauro Mendes Dias


Angústia na clínica dos autismos: de que se trata?    17
Nina Virgínia De Araújo Leite


A falta do luto não é gratuita    29
Sandra Leticia Berta


Fragmentos da memória: narrativa e angústia    39
Suely Aires


Sobre criança


O feminino, o materno e o saber da criança    55
Cristina Helena Guimarães


Notas sobre a criança    67
Marta Togni Ferreira


Sublimação feminina e humanização    79
Mariângela Maximo Dias


A angústia nos autismos e nas psicoses da infância    95
Angela Vorcaro


O duro desejo de durar    107
Conceição Aparecida Costa Azenha 


Da angústia na infância    117
Cláudia Thereza Guimarães de Lemos


A angústia nas crises da família e da educação    127
Cristina Helena Guimarães


As histórias de cada um d(e)os nós!    139
Elisabeth de Cillo Bernardez Morey


A angústia: retornando à experiência kleiniana    149
Maria Teresa Guimarães de Lemos


Algumas reflexões sobre angústia do oitavo mês    159
Mariângela Maximo Dias


A angústia no espelho    175
Marta Togni Ferreira


A explosão da infância    185
Mauro Mendes Dias

 

Topologia e lógica


Esquema L, Cadeia L. Uma escrita da transferência    197
Carlos Serafim Martinez


Tradução e Sobre Tradução
 

SCILICET     209
Mayette Viltard
Tradução de Viviane Veras


Sobre Escola
 

Encontro de trabalho sobre o tema do final da análise    239
Mariângela Andrade Máximo Dias, Maria Teresa Guimarães de Lemos, Marta Scaranari, Nina Virgínia de Araújo Leite

 

O passe a partir de Freud e Ferenczi    249
Joaquim Lavarini


Nota sobre Sandor Ferenczi    253
Marta Scaranari

 

Notas de Estudo


“O irredutível de a é da ordem da imagem”    261
Maria Rita Salzano Moraes


A posição do psicanalista na transferência diante das diferentes estruturas e tipos clínicos    267
Ricardo Azevedo Pacheco

 


Normas para publicação    275

 

Please reload

Please reload

Procurar por tags
Please reload